Das Coisas

De tudo que haviaEm tudo que olhava,Do que até me agradava,Não havia poesia.Do que havia escrito,publicado, postado,Até o que não havia me agradado,Faltava poesia.Busquei em mim, nos meus escritos, Na fonte do que era preciso,Mas, nem de longe, nã…

De tudo que havia
Em tudo que olhava,
Do que até me agradava,
Não havia poesia.

Do que havia escrito,
publicado, postado,
Até o que não havia me agradado,
Faltava poesia.

Busquei em mim, nos meus escritos,
Na fonte do que era preciso,
Mas, nem de longe, não era.

Descobri então que não há poesia
onde poesia não se quer haver;
Que o que precisava mudar, era quem pôr para escrever.