Diário de um Letreiro

Eu tenho descoberto na vida que basicamente tudo é uma questão de costume. Tenho me acostumado a muitas situações em que antes eu nem me visualizaria mas que agora tenho até tomado um certo gosto por. Uma delas é a faculdade. Eu sempre subestimei …

Anúncios

Eu tenho descoberto na vida que basicamente tudo é uma questão de costume. Tenho me acostumado a muitas situações em que antes eu nem me visualizaria mas que agora tenho até tomado um certo gosto por. Uma delas é a faculdade. Eu sempre subestimei o curso de letras. Eu sempre gostei de escrever, mas nunca pensei em entrar num curso que vai me formar professor. Eu nem quero ser professor! Mas estar lá tem tido alguns momentos muito legais.

Talvez um Letreiro

O que eu vou ser quando crescer? Minha namorada estuda Biologia e vai se bióloga. Minha prima estuda Jornalismo e vai ser jornalista. Minhas amigas estudam Geografia e vão ser geógrafas. E o amigo aqui que faz Letras??? Estou num dilema.

O que eu vou ser quando crescer? Minha namorada estuda Biologia e vai se bióloga. Minha prima estuda Jornalismo e vai ser jornalista. Minhas amigas estudam Geografia e vão ser geógrafas. E o amigo aqui que faz Letras???

Estou num dilema.

Sobre os chatos, feios e bobos

Se você me conhece, pode até ser que me enquadre em uma dessas três categorias (ou até em todas). Mas como eu sou eu mesmo e me amo, não me acho nem chato, nem feio e nem bobo. Pelo menos não o tempo todo.Eu quero falar sobre o chato que é …

Se você me conhece, pode até ser que me enquadre em uma dessas três categorias (ou até em todas). Mas como eu sou eu mesmo e me amo, não me acho nem chato, nem feio e nem bobo. Pelo menos não o tempo todo.

Eu quero falar sobre o chato que é chato o tempo todo, e que não é bobo do estilo “bobo-legal-que-te-faz-rir-com-coisas-bobas”. É o bobo “abobado”. É uma pessoa que te deixa extremamente irritado mas com um sorriso no rosto. Um sorriso fixo, que parece colado com cola-tudo. Isso porque você acha que dali a pouco tudo vai acabar e ele vai virar pra outro lado e achar algo interessante pra fazer. Mas ele não vai. Ele vai achar um outro assunto que vai se juntar ao assunto atual e criar uma teia de coisas extremamente maçantes que você vai ter que ouvir.

Ele quer parecer extremamente interessante te fazendo ouvir coisas sobre a vida dele que só interessariam a ele e a mãe dele, mas de alguma forma, na cabeça dele, essas coisas parecem soar agradáveis aos ouvidos dos outros.

E o que eu quero dizer é que, esse tipo de armadilha, esse tipo de situação que te pega e que não te deixa mais sair, nunca vai ter fim. Sempre haverão chatos de plantão para alugar de graça seu ouvido.

Mas isso você provavelmente já sabia.

O que você também já deve saber (mas eu quero dizer assim mesmo), é que é horrível fazer essas pessoas calarem a boca. Inevitavelmente, qualquer tentativa nesse rumo vai fazer com que a pessoa murche tanto e tão rapidamente quanto taioba na gordura. Você vai se sentir o pior ser humano da terra. Você vai se sentir uma mina terrestre detonando a perna de um muleque magrelo com fome na África.

Bem, eu me sinto assim. Enquanto o chato fala, cada sílaba parece uma broca de furadeira entrando no meu ouvido. Me incomoda ao extremo. Tento de todas as formas modificar a conversa pra que ela chegue em um ponto final, mas sempre existem pontos-vírgulas na fala dele. E quando finalmente eu consigo me livrar, vem essa consciência que Deus me deu me dizendo que “ele só queria ser ouvido” (às vezes acho que eu nunca deveria ter assistido “O Chamado”).

Seres humanos carentes são foda. Seres humanos carentes por atenção e paparico são os piores de todos.

São o tipo de pessoas que criam blogs na Internet.